2017-02-01

Naive philosophysics recursion [digital album] by A Espiral de Bukowski [2017]


A Espiral de Bukowski . Naive philosophysics recursion . 2017 . OB/W-070

1. Hume's folk - pt 1 (3:04)
2. Hume's folk - pt 2 (4:43)
3. Keyboard folk conception (4:53)
4. Punk folk psychology - pt 1 (2:24)
5. Punk folk psychology - pt 2 (3:46)
6. Punk folk psychology - pt 3 (1:24)
7. Web of reliefs - pt 1 (4:32)
8. Web of reliefs - pt 2 (4:43)
9. July may be june or august, hold on (5:10)
10. Old come what april (4:24)
11. March stubbornly at last (4:16)
Total: 43:19

(english version below)


A Espiral de Bukowski:
Cesar Zanin - sintetizadores, processador de efeitos, sampler, sequenciador, loop station e gravações de campo;
Mariana Cetra - vocalizações e teclado Casiotone com pedais de efeitos para guitarra, acordeom, escaleta, flauta doce, maraca e castanholas.

Participação de Marcio Gibson na bateria nas faixas 9, 10 e 11.

Gravado do palco em 18/06/2016 na Associação Cutural Cecília durante o festival Dia da Música por Cesar usando um portastudio Zoom R16 (faixas 1 a 8) e em 20/07/2016 no Hotel Bar durante o evento Silver Tape por Angela Brava (faixas 9, 10 e 11).

Foto da capa por Mariana.


Nessas duas sessões que originaram o álbum Naive philosophysics recursion, o duo deixou fluir a musicalidade livremente, através da manipulação de timbre/frequência-altura/amplitude-intensidade/duração com o objetivo de variar a percepção sonora, explorando os timbres do Casiotone contaminados por pedais de guitarra (Big Muff, reverb, delay etc), escaleta, flauta doce, castanhola, maraca e acordeom (que são processados e sampleados ao mesmo tempo em que são tocados), a caixinha de fazer ruídos por foto-sensores, beats minimais (em compassos diversos), síntese analógica, modulação com ondas quadrada, triangular e dente de serra, uso de teclado de fita para linhas de baixo, microfonia, síntese granular, oscilação de baixa frequência, ruído branco e emulação de malha de captura de fase. Os loops são construídos na base do improviso livre, com a sobreposição de samples e uso de filtros e efeitos, muitas vezes em cascata. Há também o uso frequente de gravações de campo, feitas com um celular em lugares e situações diversos/as.



O ano de 2017 começa e apesar de não existir qualquer plano de retomada para A Espiral de Bukowski, ainda restavam as gravações das três últimas apresentações de 2016. Essas gravações serão lançadas em dois discos digitais. 
Este álbum, Naive philosophysics recursion, foi lançado pelo selo O Bosque/Woodland recordings em 13/02/2017 e é a gravação das apresentações d’A Espiral de Bukowski na Associação Cultural Cecília durante o festival Dia da Música, que contou também com a apresentação de Alhambradas e Bratislava, em 18/06/2016, e no Hotel Bar durante o evento Silver Tape da Brava, em 20/07/2016.
É o primeiro álbum do duo em 2017, lançado já depois do intercâmbio pela USP que levou Cesar a estudar na Itália.
E então o provável último disco deverá ser lançado em 16 de março.

- - 



- -

1. Hume's folk - pt 1 (3:04)
2. Hume's folk - pt 2 (4:43)
3. Keyboard folk conception (4:53)
4. Punk folk psychology - pt 1 (2:24)
5. Punk folk psychology - pt 2 (3:46)
6. Punk folk psychology - pt 3 (1:24)
7. Web of reliefs - pt 1 (4:32)
8. Web of reliefs - pt 2 (4:43)
9. July may be june or august, hold on (5:10)
10. Old come what april (4:24)
11. March stubbornly at last (4:16)
Total: 43:19

A Espiral de Bukowski:
Cesar Zanin - synthesizers, effects processor, sampler, sequencer, loop station, field recordings; 
Mariana Cetra - vocalizations and Casiotone keyboard with guitar effect pedals, accordion, melodica, recorder, maraca, castanets.

Featuring Marcio Gibson playing the drums on tracks 9, 10 and 11.

Recorded from the stage in São Paulo, Brazil, on 18/06/2016 at Associação Cutural Cecília, during the festival Dia da Música, by Cesar using a portastudio Zoom R16 (tracks 1 - 8) and on 20/07/2016 at Hotel Bar, during the event Silver Tape, by Angela Brava (tracks 9, 10 and 11).

Cover photo by Mariana.


Cesar and Mariana improvise freely on these sessions, exploring the sounds of a casiotone keyboard with a handful of guitar effect pedals and other synths (either industrially manufactured and handmade), the melodica and accordion being processed and sampled at the same time they are played; via effects and tone manipulation (dealing with timbre/frequency-pitch/amplitude-loudeness/duration in order to vary sound perception); using live programming with minimal beats (sometimes in distinct measures), analog synthesis, modulation with square, triangular and saw tooth waves, granular synthesis, use of ribbon keyboard for bass lines, feedback, low-frequency oscillation, white noise, emulation of phase-locked loop and a little box that makes noises by photocells. The loops are built in conjunction with filters and effects, often in cascade. Also, they heavily use field recordings, recorded on various situations in various places using a cellphone.


Despite the lack of any plans to resume the activities for A Espiral de Bukowski in 2017, the three last recordings of 2016 remained and were converted into two albums. 
The first is the album Naive philosophysics recursion, which was released by the DIY label O Bosque/Woodland recordings on the 13th february 2017 and is the recording of two performances by A Espiral de Bukowski in São Paulo, Brazil on the 18th june and the 20th july 2016. 
It is their first album in 2017, after the exchange program via University of São Paulo that took Cesar to study in Italy and it will be followed by what must be their last album ever, to be released probably on the 16th march.

2016-06-09

ERP-P300-CBP future great filter [digital EP] by A Espiral de Bukowski [2016]


A Espiral de Bukowski . ERP-P300-CBP future great filter . 2016 . OB/W-068

1. CCC positive feedback affection loop deflection - pt 1 (5:31)
2. CCC positive feedback affection loop deflection - pt 2 (3:38)
3. Penrose, Chomsky, I know you know, well, Lyapunov time manifolds (5:12)
4. Universal Grammarevolution in working class memory - pt 1 (6:05)
5. Universal Grammarevolution in working class memory - pt 2 (5:27)
Total: 25:53

(english version below)


A Espiral de Bukowski:
Cesar Zanin - sintetizadores, processador de efeitos, sampler, sequenciador, loop station e gravações de campo;
Mariana Cetra - vocalizações e teclado Casiotone com pedais de efeitos para guitarra, acordeom, escaleta, flauta doce, maraca e castanholas.

Gravado do palco por Cesar usando um portastudio Zoom R16 em 24/03/2016 no SESC Sorocaba durante o evento ExperimentaSom.
Masterizado por Alexandre Marino.

Foto da capa por Edgard 'Degas' Steffen.


Nessa primeira sessão de 2016, que originou o álbum ERP-P300-CBP future great filter, o duo deixa fluir a musicalidade livremente, através da manipulação de timbre/frequência-altura/amplitude-intensidade/duração com o objetivo de variar a percepção sonora, explorando os timbres do Casiotone contaminados por pedais de guitarra (Big Muff, reverb, delay etc), escaleta, flauta doce, castanhola, maraca e acordeom (que são processados e sampleados ao mesmo tempo em que são tocados), a caixinha de fazer ruídos por foto-sensores, beats minimais (em compassos diversos), síntese analógica, modulação com ondas quadrada, triangular e dente de serra, uso de teclado de fita para linhas de baixo, microfonia, síntese granular, oscilação de baixa frequência, ruído branco e emulação de malha de captura de fase. Os loops são construídos na base do improviso livre, com a sobreposição de samples e uso de filtros e efeitos, muitas vezes em cascata. Há também o uso frequente de gravações de campo, feitas com um celular em lugares e situações diversos/as.


Este álbum foi lançado em 13/06/2016 e é a gravação da apresentação d’A Espiral de Bukowski no SESC Sorocaba, durante o evento ExperimentaSom da Rasgada Coletiva, que contou também com a projeção visual de Daniel Bruson e a apresentação de Azul Celeste, em 24/03/2016.
É o último álbum do duo antes do intercâmbio pela USP que levará Cesar a estudar na Itália.


A temática do álbum gira em torno da questão da inevitabilidade do fim (de tudo), com uma abordagem combinando o micro (uma onda cerebral e uma proteína) com o macro (o conceito do Grande Filtro no contexto do Paradoxo de Fermi e a cosmologia cíclica conformal, um modelo no âmbito da Relatividade Geral).
Em contraponto à inevitabilidade do fim é colocada a questão da existência e P300 foi o elo conceitual encontrado para ilustrar conjuntamente as capacidades humanas de reação (avaliação e categorização de estímulos e tomada de decisões) e desenvolvimento (crescimento/maturação e divisão).
Temas adjacentes à questão central do álbum são: o amor e a incompreensão, biologia, a Teoria do Caos, a análise matemática da Relatividade, linguística, Evolução, política no Brasil atual.

O disco será um lançamento em conjunto dos seguintes selos:
- O Bosque/Woodland (SP e Brighton/UK); - Al Revés (SP); - Plataforma (RS); - Sinewave (SP); - Proposito (GO).

- - 


- - 

ERP-P300-CBP future great filter (liner notes)

1. CCC positive feedback affection loop deflection - pt 1 (5:31)
2. CCC positive feedback affection loop deflection - pt 2 (3:38)
3. Penrose, Chomsky, I know you know, well, Lyapunov time manifolds (5:12)
4. Universal Grammarevolution in working class memory - pt 1 (6:05)
5. Universal Grammarevolution in working class memory - pt 2 (5:27)
Total: 25:53



A Espiral de Bukowski:
Cesar Zanin - synthesizers, effects processor, sampler, sequencer, loop station, field recordings; 
Mariana Cetra - vocalizations and Casiotone keyboard with guitar effect pedals, accordion, melodica, recorder, maraca, castanets.


Recorded from the stage by Cesar using a portastudio Zoom R16 on 24/03/2016 at SESC Sorocaba, Brazil, during the event ExperimentaSom.
Mastering by Alexandre Marino.

Cover photo by Edgard 'Degas' Steffen.


Cesar and Mariana improvise freely on this first session of 2016, exploring the sounds of a casiotone keyboard with a handful of guitar effect pedals and other synths (either industrially manufactured and handmade), the melodica and accordion being processed and sampled at the same time they are played; via effects and tone manipulation (dealing with timbre/frequency-pitch/amplitude-loudeness/duration in order to vary sound perception); using live programming with minimal beats (sometimes in distinct measures), analog synthesis, modulation with square, triangular and saw tooth waves, granular synthesis, use of ribbon keyboard for bass lines, feedback, low-frequency oscillation, white noise, emulation of phase-locked loop and a little box that makes noises by photocells. The loops are built in conjunction with filters and effects, often in cascade. Also, they heavily use field recordings, recorded on various situations in various places using a cellphone.

The album ERP-P300-CBP future great filter was released on the 13th june 2016 and is the recording of the performance by A Espiral de Bukowski on Rasgada Coletiva's ExperimentaSom at Sesc Sorocaba - SP, Brazil on the 24th march 2016. It is their last album before an exchange program via University of São Paulo that will lead Cesar to study in Italy.


The theme of the album revolves around the issue of the inevitability of the end (of all), with an approach combining the micro (a brain wave and a protein) with the macro (the concept of the Great Filter in the context of the Fermi Paradox and conformal cyclic cosmology, a model in the context of general relativity).
In contrast to the inevitability of the end it is placed the issue of existence and P300 was the conceptual link found to jointly illustrate two human capabilities: reaction (assessment and categorization of stimuli and decision making) and development (growth/maturation and division). Adjacent themes are: love and misunderstanding, biology, chaos theory, mathematical analysis of relativity, linguistics, evolution, politics in Brazil today.


The album was released by all of the following labels:
- O Bosque/Woodland (SP/Brazil and Brighton/UK); - Al Revés (SP/Brazil); - Platforma (RS/Brazil); - Sinewave (SP/Brazil); - Proposito (GO/Brazil).

.

2016-03-06

Março desagua [digital EP] by A Espiral de Bukowski [2016]


A Espiral de Bukowski . Março desagua . 2016 . OB/W-067

1. Março desagua - pt 1 (5:12)
2. Março desagua - pt 2 (2:58)
3. Março desagua - pt 3 (10:55)
4. Março desagua - pt 4 (4:17)
5. Águas de Março (4:12)
Total: 27:34

(english version below)




A Espiral de Bukowski sobre o EP Março desagua:

Mariana:
Meu pai me matriculou no CLAM pra aprender piano, com um desejo principal: que eu conseguisse tocar Águas de Março.
Eu nunca consegui...
Anos e muitos anos depois, durante uma entrevista para os queridos do Teletílica, relembrei essa história e surgiu a ideia d'A Espiral gravar Águas de Março em duas versões: uma mais "fiel" e outra nos nossos moldes, de improviso livre, de tudo o que passar por nossas cabeças e corações.
E então, aqui está nosso EP Março Deságua.
Outra coincidência: a entrevista foi para o podcast Bar do Zé; e Zé é justamente o apelido do meu lindo pai.
Este EP dedicamos para ele.

Cesar:
A nossa Águas de Março acústica foi baseada na versão de Tom Jobim com Elis Regina de 1974; foi gravada do mesmo jeito que nosso primeiro EP em 2012, isto é, na cama com um portastudio e instrumentos acústicos. Eu toquei violão, pandeirola, ukulele e acordeom; a Mariana cantou e fez o solo de escaleta do interlúdio. É possível escutar a louça sendo lavada na cozinha, o ranger do coro do fole, o motor de um veículo que passava na rua e a pequena Laura brincando e gritando.
Dias depois veio a gravação de Março Desagua, que é uma composição nossa com elementos esparsos de Águas de Março segundo nossa filtragem ou divagação. A Mariana tocou escaleta, o Casiotone com pedais de efeitos e fez vocalizações; a participação da pequena Laura no Casiotone foi inusitada mas efetiva, ela estava tocando com muita vontade; eu usei gravações de campo (inclusive da nossa própria gravação acústica), manipulei os equipos (sínteses, processamentos), inseri efeitos no que fazíamos (no momento em que fazíamos) e fiz loops em cascata. O pessoal do Teletílica veio nos filmar e acabaram tocando conosco numa jam depois da sessão. :)


Gravado por Cesar em casa com um portastudio Zoom R16 (Águas de Março em 08/02/2016 e Março desagua em 11/02/2016).
Mixado por Cesar com Audacity num MacBook.

Participação de Laura Cetra Zanin tocando o Casiotone e efeitos em Março desagua - pt 3.

Arte gráfica por Cassius Rocha.
Imagens (foto e vídeo) da gravação de Março desagua por Cassius, Fabrizio Dsc e Lucas.
Edição de vídeo para Março desagua - pt 3 por Cesar e para Águas de Março por Cassius.


A canção Águas de Março foi composta por Tom Jobim em 1972.





- -

Clipping (in portuguese):
http://teletilica.com.br/lancamento-do-ep-marco-desagua/
https://thump.vice.com/pt_br/track/a-espiral-de-bukowski-marco-desagua
http://www.botequimdeideias.com.br/flogase/a-espiral-de-bukowski-marco-desagua-ep/

- -

Março desagua . 2016 . OB/W-067

1. Março desagua - pt 1 (5:12)
2. Março desagua - pt 2 (2:58)
3. Março desagua - pt 3 (10:55)
4. Março desagua - pt 4 (4:17)
5. Águas de Março (4:12)
Total: 27:34


A Espiral de Bukowski on Março desagua:

Mariana:
My father enrolled me at CLAM to learn how to play the piano with the main wish that I could play Águas de Março (Waters of March) by Tom Jobim.
I never got it...
Years and years later, during an interview for Teletílica, I recalled this story and we had the idea of recording Waters of March in two versions: one more "faithful" to the original and another one in our molds, based on free improvisation, with all that go through our heads and hearts.
So, here's our EP Março desagua (March empties).
Another coincidence: the interview was to the podcast Zé do Bar (Zé of the bar); and Zé is just the nickname of my beautiful father. This EP dedicated to him.

Cesar:
Our acoustic Águas de Março was based on the Tom Jobim version with Elis Regina of 1974; It was recorded in the same way we did our first EP in 2012, that is, on the bed with a portastudio and acoustic instruments. I played the acoustic guitar, tambourine, ukulele and accordion; Mariana sang and made the melodica solo of the interlude. You can listen to the dishes being washed in the kitchen, the creak of the bellows, the engine of a passing vehicle on the street and little Laura playing and screaming.
Days later came the recording of Março desagua, which is a composition of ours with scattered elements of Águas de Março according to our filtering or digression. Mariana played melodica, the Casiotone with effects pedals and made vocalizations; the participation of little Laura in Casiotone was unusual but effective, she was playing with a lot of will; I used field recordings (including our own acoustic recording), manipulated the equipment (synthesis, processing), inserted effects on what we did (when we did) and made loops. The Teletílica friends came to film us and ended up playing with us in a jam after the session. :)


Recorded by Cesar at home using a portastudio Zoom R16 (Águas de Março on 08/feb/2016 and Março desagua three days later).
Mixed by Cesar using Audacity on a MacBook.

Featuring Laura Cetra Zanin playing the Casiotone and effects on Março desagua - pt 3.

Artwork by Cassius Rocha.
Images (photo and video) of Março desagua’s recording session by Cassius, Fabrizio Dsc and Lucas.
Video editing on Março desagua - pt 3 by Cesar and on Águas de Março by Cassius.

Tom Jobim composed the song Águas De Março in 1972.



O Bosque / Woodland recordings 2016
woodland.blogspot.com

2016-02-14

Catálogo






















































































OB/W-069 . Sonidos del caos - vol. 2 (Paulo Amorin) . 2016




Live at EC Walden Series












Extra








.

2016-01-25

The horizon problem in principle [digital album] by A Espiral de Bukowski [2016]


A Espiral de Bukowski . The horizon problem in principle . OB/W15-065

1. Inflation and imagination against a fine-tuned anthropic hokum selection - part 1 (2:31)
2. Inflation and imagination against a fine-tuned anthropic hokum selection - part 2 (3:33)
3. Inflation and imagination against a fine-tuned anthropic hokum selection - part 3 (3:21)
4. Andromeda-Montevideo tidal fun-affray resonance argument - part 1 (1:51)
5. Andromeda-Montevideo tidal fun-affray resonance argument - part 2 (3:20)
6. Andromeda-Montevideo tidal fun-affray resonance argument - part 3 (4:14)
7. Boltzmann babies tidal locking, the personal spheres (3:12)
8. Zeno's arrow of time action at a distance (6:22)
Total: 28:24

-

(english version below)

A Espiral de Bukowski:
Cesar Zanin - sintetizadores, processador de efeitos, sampler, sequenciador, loop station, gravações de campo, gaita, e na faixa 8 bateria; 
Mariana Cetra - vocalizações e teclado Casiotone com pedais de efeitos para guitarra, acordeom, escaleta, flauta doce.

Com a participação de Lucas Lippaus tocando guitarra em Zeno's arrow of time action at a distance.

Gravado do palco por Cesar usando um portastudio Zoom R16 em 06/12/2015 no Family Mob em São Paulo.

Arte gráfica por Cesar a partir das primeiras pinturas de Laura Cetra Zanin.

-


Este álbum foi lançado em 25/01/2016 e é a gravação da apresentação d’A Espiral de Bukowski no evento secreto Sinewave Fest no Family Mob Studio, que contou também com apresentações de Herod, Mais Valia, Ruído/mm e Testemolde, em 06/12/2015. É o quarto e último dos quatro álbuns lançados em cada segunda-feira de janeiro de 2016. 

Nas sessões de 2015, dentre as quais essa que originou o álbum The horizon problem in principle, o duo deixa fluir a musicalidade livremente, explorando os timbres do Casiotone contaminados por pedais de guitarra (Big Muff, reverb, delay etc), escaleta e acordeom (que são processados e sampleados ao mesmo tempo em que são tocados), a caixinha de fazer ruídos por foto-sensores, beats minimais (em compassos diversos), síntese analógica, modulação com ondas quadrada, triangular e dente de serra, uso de teclado de fita para linhas de baixo, microfonia, síntese granular, oscilação de baixa frequência, ruído branco e emulação de malha de captura de fase. Os loops são construídos na base do improviso livre, com a sobreposição de samples e uso de filtros e efeitos, muitas vezes em cascata. Uma característica muito forte é também o uso de gravações de campo, feitas com um iphone em lugares diversos.


- -


- -

A Espiral de Bukowski:
Cesar Zanin - synthesizers, effects processor, sampler, sequencer, loop station, field recordings, harmonica;
Mariana Cetra - vocalizations and Casiotone keyboard with guitar effect pedals, accordion, melodica, recorder.

Featuring Lucas Lippaus playing the electric guitar on Zeno's arrow of time action at a distance.

Recorded from the stage by Cesar using a portastudio Zoom R16 on 12/06/2015 at Family Mob in São Paulo, Brazil.

Artwork by Cesar from the first paintings of Laura Cetra Zanin.

-

The album The horizon problem in principle was released on 01/25/2016 and is the recording of the performance by A Espiral de Bukowski on the secret event Sinewave fest at Family Mob, also with concerts by Herod, Mais Valia, Ruído/mm and Testemolde, on 12/06/2015. It is the forth and last of the four albums released on each Monday of January 2016.

Cesar and Mariana improvise freely on the sessions of 2015, exploring the sounds of a Casiotone keyboard contaminated by guitar pedals (Big Muff, reverb, delay etc), the melodica and accordion being processed and sampled at the same time they are played, minimal beats (sometimes in distinct measures), analog synthesis, modulation with square, triangular and saw tooth waves, granular synthesis, use of ribbon keyboard for bass lines, feedback, low-frequency oscillation, white noise, emulation of phase-locked loop and a little box that makes noises by photocells. The loops are built in conjunction with filters and effects, often in cascade. Also field recordings from different places (made with an iphone).


O Bosque / Woodland related Video Bar

Loading...